The Cosmic Race

by joão xavi

/
  • Streaming + Download

    Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.

      name your price

     

1.
2.
3.
03:09
4.
03:45
5.
6.
03:54
7.
8.
9.
10.

credits

released June 3, 2015

All songs by João Xavi

Recorded, mixed and mastered by Stefan Kraatz, at L26 Studio Berlin
kraatz-audio.tumblr.com

Artwork by Oskar Angel
www.oscarangelreysoto.com

tags

license

Some rights reserved. Please refer to individual track pages for license info.

about

joão xavi Berlin, Germany

.universal hiphop inna tropicalia style.
.from rio, to berlin city.

contact / help

Contact joão xavi

Streaming and
Download help

Redeem code

Track Name: Batuque inicial
batuque inicial

essa é a língua de um povo
que fala com o corpo
movido pelo seu batuque

seja no tambor ou digital
alfabeto rítmico sensacional
curtido no fundo de quintal
de quem tem na áfrica seu ancestral

é a batida ritmada
na palma da mão marcada
na sola do pé que vai de casa em casa
sem tocar o chão
flutuando nas ondas do som
movido pelo seu batuque a propulsão

informação que passa de geração geração
movendo o tempo através do seu batuque bom

da madureira do ben
a kalakuta do kuti
o mundo se move pelo seu batuque
Track Name: Ou me respeita, ou me relaxa
ou me respeita ou me relaxa

não sou mais um que vem só pra falar de malandragem
certos assuntos não se fala, se vive cumpadi
essa È a minha verdade
quem caminha no deserto de idéias acaba vendo miragem

cada um tem sua história rapá
cada um tem no peito seu tesouro particular
motivações, missões, diferentes condições
uns na caca dos cifrões, outros querem emoções

eu vim de onde mpb é pagode
eu vim de onde camelo é pequeno empresário
eu vim de onde malandro não deixa de ser malandro
mas pra sobreviver as vezes se passa por otário

ou me respeita ou me relaxa
o pouco que eu tenho não consegui de graça
ou me respeita ou me relaxa
só lamento se minha conduta no seu padrão não se encaixa
ou me respeita ou me relaxa
t· faltando alguma coisa, daqui a pouquinho a gente acha
ou me respeita ou me relaxa
nesse batuque digital ou você dança ou sua cara racha

aquele que diz que é não é, você já sabe
aquele que diz que faz nunca passa de fase
aquele que quer demais quase sempre fica no quase
e quem não tem swing só fica na saudade

ou me respeita ou me relaxa
se vem comigo, vem
se não vem, também não atrasa

ou me respeita ou me relaxa
a vida é curta pra eu me preocupar
com o que vagabundo acha

é claro que eu mudo, mas eu n„o me iludo
não sei pra onde vou, mas sei de onde vim
e o meu lugar no mundo
e sendo maloqueiro também não me assusto

eu vim de onde ter crédito é comprar fiado
eu fim de onde jogo do bicho é investimento de risco
eu vim de onde asfalto novo é colado com pixo quente
é, eu vim da baixada fluminese
Track Name: Lá vai ela
já raiou o sol e lá vai ela
com certeza leva mais peso do que a lata d´agua na cabeça
o tempo passa e maria fica ainda mais bela
musa que compõe o cenário da favela
do beco, do escadão, da viela
o mundo também gira bem alí no compasso dela
leva o ritmo da vida loka no gingado
de quem caminha todo dia no chão acidentado
segue apressada, pela viela apertada
ela conhece cada palmo dessa terra manchada de sangue
da ambição de homens que destroem a beleza alheia com atos ignorantes
com destreza ela vai além, dona de toda beleza de uma terra chamada de ninguém
carrega a cor que o pecado chama de cor do pecado
tem o corpo, tem a mente, tudo junto, escravizado

lá vai ela, vai!
deixa ela passar
que o mundo é dela, enquanto ela girar
lá vai ela, vai!
que o morro é dela, e ninguém pode parar

com mais peso que a lata d´agua na cebaça lá vai maria
subindo a escadaria do morro que ela é cria
balança bem no saculejo de quem anda a vontade, em qualquer parte da cidade
do asfalto pro morro, do morro pro asfalto
segue firme no passo equilibrada no salto
no santo rebolado carrega o pecado da beleza
que o predador enxerga e define como presa
mais que o desejo do bamba, mais que o mistério do samba
maria mais que mulher, uma entidade urbana
história sem drama é só a vida real
uma manchete que sempre sangra no final
Track Name: Batuqueiro pedreiro
Balançando no compasso do trem suburbano
Caixa de ferro lotada de seres humanos
Que vão viajando por vários quilômetros
Rosas e Marias, Josés e Antonios
No fundo todos anônimos
Segue João na tentativa de ser o antônimo

Ser humano, suburbano, suburbano, ser humano
Que vive a dureza de quem não conseguiu ser o fenômeno

Não foi salvo pelo dom da bola
Não foi salvo pelo salmo
Não é do tipo que aceita esmola
Não acredita em pistola

Só acredita no que pode ser tocado
No que pode ser dançado
Régua e esquadro
A matemática prática pra compor um som bem bolado
Que inspira as minas a botar a mão pra cima
Explodir o salão quebrando o quadril no rebolado

Prego e martelo
Ferramenta de ferro
Percussão de metal
Batuca o sol amarelo

Batuqueiro pedreiro
Faz da parede dinheiro
Vive de coração cheio
Sacudindo o seu terreiro

Ajudante de pedreiro, tipo Cartola
Com os nervos de aço
Tipo Paulinho da Viola
Habilidade necessária pra viver na guerra
O samba não deixa o coração do João virar pedra

Multidão de pretos e pardos
Nos subúrbios e periferias somos jogados
A maior parte aqui vive desempregado
Ou vivendo de bico, sabe o que é isso?

É construir a casa que nunca vou morar
É costurar o tênis que nunca vou calçar
Ai que tá, sobrevivente das nove as seis
Mas quando toca o apito eu dou adeus pra vocês

Me livro do patrão, Me livro do uniforme
Volto a ser João, fica tudo nos conforme
No ritmo que eu danço a vida se desenvolve
Encaro a linha reta que pro subúrbio me devolve

No trem a gente sacode no ritmo que pode
No walkman eu vou ouvindo funk, samba e pagode

Comigo-ninguém-pode pra benzer
As vezes eu sinto que nada pode me deter

O homem que constrói a construção
Nunca vai ser rígido como o metal da edificação
Peão, é a condição, eu sei
Anda uma casa por vez, mas se tem a moral derruba o Rei
Track Name: Passe ar
prepara o seu vestido mais bonito
que eu quero te levar pra passear
(vamos sair para passear)
como se fosse um dia de domingo
e o sol não cansasse de brilhar

nada nem ninguém vai bulir comigo
nada nem ninguém vai me parar

passe ar
Como quem sai sem saber o caminho ou se ao menos irá voltar

Passe ar
Com a leveza de quem tem a certeza de que essa, meu amigo, não há

Passe ar
Flutuando com o vento pelas ondas do som que desejo propagar

Passe ar
Como se essa rua fosse minha e de quem mais por ela se aventurar

Passe pelo ar
Deixe o ar passar

Em cada passo que nessa rua se caminha
É como se cada pedaço dela fosse minha
Eu quero evoluir pela avenida
de um mundo real bonito como a fantasia

pra sonhar acordado, de olhos abertos
encarando a cidade, fazendo do concreto armado possibilidade
se está lá fora a verdade
que seja tudo possibilidade
que seja tudo possibilidade
Track Name: Suor, calor & poeira
De onde eu venho faz um calor
Ninguém consegue aguentar
Você reza pra chover, pra parar

De onde eu venho faz um calor, um calor
Que ninguém consegue aguentar
Você reza pra chover, depois reza pra parar
Se não vai encher

E quem menos tem é quem mais vai perder
Quando encher

Eu sou suor, calor e poeira
O barro assado no forno da segunda a segunda-feira
Na atividade, em alta voltagem
Escorregando em cada esquina dessa perificidade

Sou quem se equilibra na margem
Sou quem é pura malandragem
Sou quem nunca perde a viagem
Sou quem vive só de coragem

Eu sou suor, calor e poeira

Sou suor, calor, poeira
A força da fala da rezadeira

Eu sou suor, calor e poeira
Sobrevivi pela força da fala da rezadeira
Na Rua da Penha, quem quiser que venha
Pois tinha erva, simpatia e até uma pulseira
Se foi o que me fez viver eu já não sei dizer
Mistério que se faz valer diante dos olhos de quem não crê
Mas era Mãe, Avó e Tia, a força da simpatia
O poder da rezadeira, eu sou suor, calor, poeira

Suor, calor, poeira
Suor, calor, poeira
Track Name: O que você seria se não tivesse medo?
O que você seria se não tivesse medo
Eu li essa frase pixada em um sobrado no Acari
E desde então ela ecoa na minha mente
Foi escrita alí só para provocar a nossa gente

Medo de quê, se é a gente que morre o tempo todo?
Medo de quê, se escravizado é o nosso povo?

O cativeiro se impõe de dentro pra fora
Vive de fora pra dentro em incessante movimento

O que você seria se não tivesse medo
me conte esse segredo

Impossível é ser livre e feliz sozinho
Enquanto houver grades não se ouve o canto do passarinho
Com qual no seu ninho é a vida pela metade
Como bom macaco em qualquer galho fico a vontade

Paz, justiça e liberdade
Os gritos que tomam conta das ruas
dessa cidade partida
vou costurando em cima da batida
tecendo possibilidades pra vida

O que você seria se não tivesse medo
Me conte esse segredo

quem escorrega por cima de muros
cacos de vidros, cegos, seguros
o medo é a grade, coragem é a possibilidade
na carne e na pedra, ordem na urbe, necessidade
o medo é a grade, coragem é a possibilidade
controle é a regra, o terror que cega
o medo é a grade, coragem é a possibilidade
escritos negros noturnos que sangram selva
Track Name: The Cosmic Race
idéias eu sampleio pra compor meus pensamentos
a vontade de dizer é maior do que eu trago aqui dentro
desde que o pai do pai do meu avô foi trazido pra cá
com toda sua cultura coisa que eu não posso ignorar
é o que você é, é o que eu sou: nossa história

seres humanos viveram juntos, se misturaram
e criaram um povo remixado
amores que independem de qualquer tratado
o desejo do novo é o que nos faz jogar o jogo
gerando simpatia com raças unidas em um todo

na harmonia que me guia
e que eu espero ver de novo brilhar um dia

i will keep my positiv mind
until the end of my life
cause i believe that people shine
cause i believe that people are made to shine

mestiço, mulato, de corpo prateado
nosso sangue misturado, um novo passo foi dado

criar a raça cósmica, faz mudar a lógica
uma nova estética, a vida poética
uma nova visão, não é mais ficção
é real e está a total disposição

i will keep my positiv mind
until the end of my life
cause i believe that people shine
cause i believe that people are made to shine
Track Name: Artificial astrology
Mundo difusão, ondas vem e vão, interferem no seu pensamento
Energias que pairam no ar, influenciam o humano em seu procedimento
Forças que ocupam o espaço sideral, a chamada fronteira final
Todos querem ter suas idéias lançadas no campo extra global
A verdadeira guerra nas estrelas é uma guerra invisível
Onde inimigos não lançam mísseis mas interferem no seu destino
A qualquer hora e lugar, a mídia paramilitar
derrama sangue via satélite para você sintonizar

Radio activity, radioactivity
Artificial astrology

Interferência, supra ciência
Corações e mentes em diferentes frequências
Neste descompasso, forças do espaço
Invadem pensamentos e moldam fotos e fatos

Imagens dominam o mundo
Se atualizam a cada segundo
Mais amor é tudo que eu peço
Combustível de afeto pra voar pra um outro universo